Topologia do saber: verdade do dizer, virtude no fazer. Ter parece Ser, mas, não-é. Opinião Crítica. Textos votados à reflexão filosófica e à busca da emancipação do Sujeito que É, já que Sou. Problema nenhum há em estar-além, o grave problema é mesmo ficar-aquém! Discordar com respeito é civilizado, mas refutar com elegância é superior!

quarta-feira, 10 de maio de 2017

A angústia suscitada no homem como temor da castração não experimentada  não encontra parâmetro precisamente definido pelo caráter peculiar da relação narcisica tipicamente pontuada em função da imago genital, o sentimento de perda que se manifesta pela percepção da diferença sexual do sexo oposto que a sua asserção precipitada lhe aparece mutilada procede então da presunção de uma suposta vivência primitiva de destituição definitiva de uma forma de goza indeterminadamente imemorial que como tal pela inespecificidade de sua objeção referencial ou destinatária que lhe fixe sua função ordinariamente estável se impõe em sua abrangência incomensurável quanto incontrolável como a pululaçao variante sintomática que subscrevendo se a ordem do gozo fálico institui sua metafunçao a retrodeterminaçao implicante de seu domínio concluído como angústia de morte ante a falta de sentimento do gozo que da sentido à vida: qual? A obsessão o definirá por uma impetuosa convicção em identificações imaginárias como objeto de gozo fálico a partir dos deslocamentos provocados pelas repressões econômicas regulatorias das instâncias pregenitais que a posteriori fixa se o fetiche sexual que estabilizara pela prioridade obstinada da função o próprio sentido tardiamente sofistico de sua angústia incipiente como de castração


FELLIPE KNOPP

Nenhum comentário:

Postar um comentário